Modelo decide se alimentar de apenas maçã durante 8 meses e esse foi o resultado
4 (80%) 1 vote

 

Todos nós sabemos que os padrões de beleza muitas vezes beiram a surrealidade: muitas mulheres, excepcionalmente jovens e magras, acabam tornando-se o centro das atenções em capas de revistas e catálogos de tendências de moda.

Como resultado, milhões de mulheres jovens se sentem forçadas a moldar seus corpos para a mesma forma. Neste contexto cultural, os transtornos alimentares floresceram, devastando a vida de muitas pessoas.

Agora, essa próxima história caracteriza muito bem este problema. Uma jovem estava andando pela rua quando um caça talentos disse que ela teria futuro como modelo. Assim sendo, ela foi atrás de entrar no mundo da moda, porém com um requisito: de que perdesse 22 quilos para poder se encaixar nas roupas.

Victoire Macon Dauxerre, uma estudante francesa de 18 anos foi descoberta um dia na rua, enquanto andava com a mãe. Rapidamente ela entrou para a indústria da moda, porém para que seu sonho de carreira fosse concretizado e ela servisse de capa para algumas revistas mais populares do mundo, ela precisaria perder mais de 22 quilos.

Ela estava correndo contra o tempo e para perder o peso o mais rápido possível recebeu um conselho de outras modelos de comer apenas maçãs, especificamente três ao dia, durante oito meses seguidos.

Uma maçã comum possui cerca de 80 calorias. Três maçãs totalizam 240 calorias por dia, sendo o número recomendado de calorias que uma jovem ativa deve consumir é entre 2.000 e 2.400 calorias.

Ela fez isso e conseguiu participar de vários desfiles de moda em toda a França, Itália e Estados Unidos. Assim foi como ela ficou:

Devido a sua dieta horrivelmente privada, ela começou a perder saúde e até desenvolveu osteoporose. Ela também desenvolveu bulimia e anorexia.

Uma dieta a base maçãs simplesmente não tem os nutrientes necessários que o corpo precisa para funcionar corretamente. O corpo literalmente “se comerá” para tentar reparar os ossos e os músculos. Em última análise, suas funções mentais foram prejudicadas, ao passo que ela desenvolveu transtornos, até o limite de tentar se suicidar em seu oitavo mês de trabalho.

Por fim ela desistiu. Então acabou escrevendo um livro aos 23 anos chamado “Never Skinny Enough. Diary of a Top Model“, onde detalhou o horror que é a indústria da moda em suas exigências absurdas.

Ela agora atende grupos de mulheres jovens no intuito de alertá-las a respeito do assunto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentário!
Digite seu nome aqui